MAÇONARIA ITALIANA

Como em quase todo lugar do mundo, antes mesmo de haver a Maçonaria como Instituição, já haviam Maçons no Oriente da Itália. Eram em sua maioria mercadores, militares e intelectuais ingleses e franceses. Naturalmente eles iam se identificando por toques, sinais e palavras e surgiu a necessidade de se reunirem de forma adequada. Assim em 1731 na cidade de Florença foi fundada a primeira Loja Maçônica Italiana que desde o seu início sofreu pressões vinda da Igreja Católica. Não nos esqueçamos que estamos na Itália em pleno século XVI, época em que o Alto Clero exercia não só o Poder Espiritual como também exercia forte influência junto ao Poder Temporal e assim foi instalado um Tribunal de Inquisição em Florença para "retirar" da sociedade, hereges, bruxos e membros de sociedades satânicas. Como você pode imaginar, "sobrou para nós"; a referida Loja foi fundada por Ingleses que foram iniciando membros da nobreza e intelectualidade florentina, no auge do processo de inquisição, dois de seus membros foram presos e torturados (Antônio Cocchi e Thomas C.).

Na Prisão de Poppi, Thomas sofreu enormes torturas, mas não denunciou seus Irmãos e não fez falsos testemunhos sobre a Ordem; consequentemente morreu e é considerado como o "Primeiro Mártir da Maçonaria Universal". Apesar da grande perseguição, a Maçonaria se expandiu pelo território italiano, até em Roma no ano de 1735, Irmãos Ingleses fundaram a Loja Jacobite que durou apenas dois anos devido às pressões do Papa da época. Na região de Toscana entre os anos de 1763 e 1772 foram fundadas seis Lojas. Em Nápoles a primeira Loja foi fundada em 1749 por um Irmão Francês que reuniu "Entre Colunas" a Nobreza e altos funcionários do governo. Para os que gostam de pesquisa, sugiro que pesquisem: "Lojas Militares", pois esta forma de difusão dos nossos princípios atuou na Liguria no ano de 1745 quando Irmãos das tropas militares francesas estacionadas em território italiano fundaram a Loja Bordighera. Aqui em Veneza a primeira Loja foi fundada em 1746 e em seus Quadro de Obreiros estavam eminentes membros da sociedade, entre eles cito Francis Griselini e ninguém menos que Giacomo Casanova, cuja história de vida registra aspectos por deveras curioso.

Novamente a Inquisição se fez presente e a Loja foi fechada em 1755 e Casanova preso. E assim foi se instalando a Sublime Ordem, foram abrindo e fechando Lojas pelas cidades italianas, como não havia sido ainda instalada uma administração nacional, as Lojas fundadas recebiam a licença de funcionamento (Carta Patente), ora da Grande Loja da Inglaterra dos Antigos ou da Grande Loja da Inglaterra dos Modernos e até da Grande Loja Nacional da Holanda que licenciou uma Loja em Nápoles. Foram vários Papas (Bento XIV, Pio VII, Clemente XII, Leão XIII) que condenaram a Maçonaria, mas houve também muita repressão vinda dos mandatários políticos (Francisco Duque de Modena, Charles VII de Boubon, Vittorio Emanuele I), inclusive há em Veneto um decreto datado de 26 de agosto de 1814 nestes termos: "fica proibido as ordens secretas, as reuniões, sociedades e irmandades secretas, assim como as de Lojas de Maçons e outras similares". Apesar disso tudo, a partir de 1859 houve um movimento para se criar as Grandes Obediências; atualmente a de maior número de membros é o Grande Oriente da Itália cujo primeiro Grão-Mestre foi um Irmão que faz parte da história brasileira, Giuseppe Garibaldi. Aqui também existe a Grande Loja da Itália, que é uma Obediência Mista, pois inicia homens e mulheres. Há também a Grande Loja Regular da Itália só para homens e a Grande Loja Feminina da Itália, logicamente só de mulheres. O Grande Oriente da Itália tem quatro Lojas em Veneza e uma delas tem um nome que era a alcunha da cidade e que para nós deve ser a principal qualidade do nosso mandatário maior: "SERENIDADE". Veneza era tratada pelos povos europeus como "Sereníssima", a Loja chama-se "Serenissima 1225" e nossos Grãos-Mestres devem ser "Sereníssimos". A intenção desse artigo é motivar os Irmãos a conhecerem a história maçônica de outros países; se alguns dizem que não somos todos Irmãos por termos sidos iniciados em Potências diferentes, peço que recordem nossa obrigação de crer em um Ser Superior que ao criar o Céu e a Terra e tudo nela nos fez Criaturas do Criador, portanto Filhos do mesmo Pai. Lembrem-se, que todos nós, independente do Grau ou do Cargo, somos responsáveis por manter os princípios de Liberdade, Igualdade e Fraternidade em nossa Ordem e na Sociedade Profana. No site http://picasaweb.google.com/irquirino estão algumas fotos que tirei durante minha estada em Veneza .

Dedico este artigo ao Professor Norman Giugni, Amigo Leal, Irmão Fiel.

Grato pela atenção.

TFA Quirino

Sérgio Quirino Guimarães
ARLS Presidente Roosevelt 025
Segundas-feiras, Templo 801
Palácio Maçônico – Grande Loja
Belo Horizonte – Minas Gerais
0 xx 31 8853-2969
quirino@roosevelt.org.br
Ano 03 – artigo 49 – número seqüencial 226




 

Listamos abaixo os Bancos de dados da AMI:
       
Banco de Operações Negociais
        Banco de Tecnologias Sociais
        Banco de Políticas Institucionais

Obs.: disponíveis somente para os associados da AMI, seja um sócio da Ação Maçônica Internacional, para maiores informações  CLIQUE AQUI